Segunda-feira, 28 de Maio de 2007

Nunca me engano e raramente tenho dúvidas



Dj Kitten no pitch é um osso duro de roer. Música pesada, ambiente denso, só passível de ser suportado com ajudas alheias aos caminhos da virtude. É uma noite, que parece começar a fazer parte do cartaz mensal da casa, o que vos possibilitará no futuro uma visita. Vale a pena, uma festa onde se pode parecer ridículo, segurando o copo numa mão, o cigarro noutra e adoptar aquelas poses híbridas, a meio caminho entre o rockeiro , que salta desleixadamente e o club boy/girl , compenetrado no abanar sincopado e groovalisticamente correcto. Tudo isto, sem os olhares de espanto ou recriminação, pois está toda a gente a fazer o mesmo, ou algo ainda mais estranho.

Continuo a insistir, que as bebidas me parecem maradas, mas não, dizem-me que são de boa qualidade, que as dores de cabeça no dia seguinte são um reflexo natural das coisas.

Na ressaca dos acontecimentos, o amigo Sherlock Holmes comprado por 3.50 numa feira de velharias, onde encontrei um interessante 7” dos Yazzo . Já agora para os interessados, a feira realiza-se na Praça Velásquez no Porto, no 3º sábado de cada mês. Gosto bastante do facto de ser ao 3º e não no 1º ou no 2º nem no 4º. Numa altura em que o povo já não está suficientemente endinheirado para comprar coisas novas, mas também não está tão descamisado, que não dê para umas velharias em 2ª mão. Engenhosos os feirantes.

Mas o amigo Sherlock Holmes como ia dizendo, a ajudar-me a diluir as réstias de néctar venenoso, com os seus enervantes "mind games”, repletos de dedução analítica e fantástica, que invariavelmente esmagam o ego do torturado Dr  Watson , que a certa altura tem uma tirada de génio, algo que pelos vistos também acontece às mentes mais vulgares, “…ela era uma unidade, um factor… nada mais. Se o meu futuro era negro, certamente era melhor enfrentá-lo como homem do que procurar abrilhantá-lo com as vespas da imaginação…”. Apoiado caro Watson , realmente é melhor não se meter por aí, deixe isso antes para aquele que nunca se engana e raramente tem dúvidas. O nosso Presidente dava um excelente Sherlock , aquelas feições aquilinas idealizadas por Conan Doyle há tantos anos, só encontram par num homem, e esse senhor chama-se Cavaco.

Falam muito de Patrick Wolf recentemente. A cena do songwriting , já me enoja um bocado, eles começaram a brotar das pedras da calçada e todos eles insistem na mesma tecla, mas veio parar aos ouvidos e vai ficar, que não incomoda muito e até tem uma voz interessante. Este ao menos lamenta-se com algum estilo.   

tags:
publicado por astropastor às 02:57
link do post | comentar | favorito

..about

música, cinema, publicidade, comunicação, moda, design, política, sociedade...


Create Your Badge

.mix tape

.tags

. todas as tags

.links

++++

.arquivos

.subscrever feeds